Pesquisar
Close this search box.

Desempenho da balança comercial do agronegócio brasileiro em outubro revela tendências

Em outubro de 2023, as exportações do agronegócio brasileiro atingiram US$ 13,38 bilhões, indicando uma diminuição de 2,3% em comparação com o mesmo período de 2022. O setor foi influenciado pelo declínio nos preços dos produtos, mesmo com o aumento do volume exportado, impulsionado pela safra recorde de grãos de 2022/2023. “Setores como soja em grãos, milho e açúcar se destacaram nesse cenário”, explica o CEO do Grupo VMX, Carlos César Floriano.

As vendas para o exterior do agronegócio brasileiro em outubro de 2023 representaram 45,4% do total das exportações do país, de acordo com dados da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura e Pecuária (SCRI/Mapa).

O resultado da exportação foi fortemente impactado pela redução nos preços dos produtos vendidos, mesmo com o aumento no volume das vendas ocorridas no exterior devido à safra recorde de grãos de 2022/2023.

Em contraste, os preços dos alimentos demonstraram uma queda considerável, com uma diminuição de 9,1% no índice de preços apurado na cesta de exportação do agronegócio brasileiro ao longo de 2023.

As exportações de grãos aumentaram significativamente, com um volume superior a trinta milhões de toneladas em comparação com o mesmo período de 2022. Conforme informações de Carlos César Floriano, “Mais de 50% da safra de grãos 2022/2023 foi exportada nos primeiros dez meses deste ano, totalizando 164,08 milhões de toneladas até outubro de 2023”, esclarece.

Por outro lado, as importações de produtos agropecuários totalizaram US$ 1,37 bilhão em outubro de 2023, registrando uma diminuição de 4,1%.

Entre os produtos importados, os fertilizantes representaram US$ 1,36 bilhão, com um aumento de 61,5% no volume adquirido.

Carlos César Floriano e os setores do agronegócio

No mês de outubro de 2023, os cinco principais setores exportadores do agronegócio foram: complexo soja, cereais, farinhas e preparações, carnes, complexo sucroalcooleiro e produtos florestais.

Esses setores abrangeram 78,1% do valor total exportado pelo Brasil em produtos do agronegócio. Houve uma ligeira desconcentração nesses setores em comparação com o mesmo período de 2022, onde responderam por 79,0% das vendas externas.

Destacando-se como principal setor exportador, o complexo soja representou 29,1% do total exportado pelo agronegócio brasileiro em outubro de 2023, alcançando US$ 3,90 bilhões, um aumento de 12,2%.

Segundo Carlos César Floriano, “As exportações de soja em grãos atingiram US$ 2,89 bilhões, com um crescimento de 24,0%, sendo a China o destino de quase 90% do volume comercializado”, diz.

O setor de cereais, farinhas e preparações registrou US$ 2,0 bilhões em vendas externas em outubro de 2023, liderado pelo milho, cujo volume exportado foi recorde para o período, atingindo um incremento de 24,5%, ou seja, 8,44 milhões de toneladas.

No entanto, o setor de carnes apresentou uma queda de 17,0% nas exportações em outubro de 2023, totalizando US$ 1,89 bilhão. “O preço médio de exportação foi o principal fator para essa redução, especialmente no caso da carne bovina, cujas exportações caíram 21,0%”, explica Carlos César Floriano.

O complexo sucroalcooleiro foi impulsionado pelo aumento do preço do açúcar exportado, elevando as exportações para US$ 1,64 bilhão, um crescimento de 5,7%, mesmo com a queda de 9,0% na quantidade exportada.

Por fim, as exportações de produtos florestais caíram para US$ 1,00 bilhão em outubro de 2023, sendo a celulose um dos produtos afetados pela diminuição da atividade econômica mundial.

*Utilizamos imagens de livre exposição e bancos contratados, mas caso alguma imagem ou texto tenha direitos autorais, entre em contato conosco que removeremos imediatamente. Para as publicações patrocinadas: Imagens de produtos, informações sobre serviços e citações são inteiramente de responsabilidade da empresa que patrocina a publicação.